Recém Diagnosticados

INTRODUÇÃO

A incidência de casos de câncer na população mundial é bastante significativa, assim como a evolução da ciência na busca da cura ou do controle da doença. Atualmente, pacientes oncológicos podem ter uma expectativa de cura realista ou conviver com a doença de forma mais amena, realizando atividades comuns à vida diária. Esse site foi elaborado para ajudar você, sua família e seus amigos a entender melhor a doença ou o tratamento. Aqui você encontrará orientações importantes que contribuirão muito para a melhoria da sua qualidade de vida. É importante que você se familiarize com as informações aqui contidas para que possa entender e participar de seu tratamento.

O QUE É O CÂNCER?

Câncer é um termo usado para definir doenças nas quais as células se dividem sem controle e são hábeis em invadir outros tecidos. As células do câncer podem passar para outras partes do corpo através de vasos sanguíneos e linfáticos.

Câncer não é uma doença somente, mas um conjunto de doenças. Há mais de cem tipos de cânceres. A maioria deles recebe o nome do órgão ou do tipo de célula do qual ele se origina, por exemplo, câncer que inicia no cólon é chamado de câncer de cólon, já o câncer que se inicia na célula melanócito é chamado de melanoma.

Todos os cânceres se originam a partir de células benignas, a unidade básica da vida no corpo. Para entender melhor o câncer, é interessante saber o que acontece com as células normais e quando se tornam câncer.

O corpo é feito de muitos tipos diferentes de células, que têm diferentes funções conforme o órgão onde estão localizadas. As células crescem e se dividem de forma controlada para produzir mais células que são necessárias para a manutenção da saúde corporal. Quando as células ficam velhas ou sofrem danos, são substituídas por novas células. No entanto, algumas vezes este processo pode sofrer erros. O material genético da célula (genes – material que contém as informações de como as células devem se comportar) pode ser lesado ou mudado por vários fatores, produzindo mutações que afetam o crescimento e a divisão celular. Quando isso acontece, células não morrem quando deveriam e formam novas células que seguem o mesmo comportamento das anteriores. Este conjunto de células novas e de comportamento inapropriado pode crescer e formar uma massa de tecido chamada de tumor.

Um tumor pode ser chamado de benigno quando as células do tumor não invadem os tecidos vizinhos e não passam para outras partes do corpo, e seu tratamento pode ser somente a remoção. Um tumor é dito maligno quando ele pode invadir tecidos em volta dele e tem a capacidade de passar para outras partes do corpo, e seu tratamento é mais complexo, muitas vezes envolvendo diferentes especialidades médicas.

Existem vários fatores que favorecem o desenvolvimento do câncer. Podemos citar como principais: predisposição genética (casos na família), hábitos alimentares, estilo de vida e condições ambientais. Todos estes fatores aumentam o risco de uma pessoa desenvolver a doença.

O melhor tratamento ainda é aquele que ajuda o indivíduo a evitar a doença. Para tanto, os especialistas orientam as pessoas a ter uma vida saudável, consumir alimentos naturais e ricos em fibras, evitar o fumo e o álcool, ter uma vida tranquila fugindo do estresse, expor ao sol dentro dos limites permitidos, realizar os exames de rotina, visando detectar o início de alguma doença.

 

QUAL DEVE SER A ESPECIALIDADE DE SEU MÉDICO E A FREQUÊNCIA DA CONSULTA?

De modo geral, os oncologistas/centros oncológicos recebem pacientes com o diagnóstico de câncer confirmado por exame de biópsia. A Oncologia é a especialidade de contato permanente com especialidades dos ramos da Clínica Médica (Endocrinologia, Gastroenterologia, Hematologia, Neurologia, Pneumologia), da Ginecologia (Ginecologia, Mastologia) e da Clínica Cirúrgica/ Cirurgia (Cirurgia do Aparelho Digestivo, Cirurgia Oncológica, Cirurgia Torácica, Neurocirurgia, por exemplo).

Os oncologistas e hemato-oncologistas são treinados para realizarem o que chamamos de “estadiamento”, ou seja, definir se a localização de determinada doença hemato-oncológica para definir-se se a doença diagnosticada será abordada com cirurgia, quimioterapia, radioterapia ou uma combinação das estratégias. Os oncologistas do CEOF são treinados e se atualizam permanentemente (congressos nacionais e internacionais, simpósios, conferências e cursos em Serviços de Referência nacional e internacional) para a abordagem dos principais tumores que incidem nos órgãos do ser humano (cérebro, estômago, mama, intestino, pâncreas, pele, pulmão, por exemplo) – tratados por nossos oncologistas clínicos. As doenças oncológicas nos tecidos linfáticos (linfa – por exemplo, linfomas) e sanguíneos (leucemias) são estudadas e tratadas pelos onco-hematologistas.

PRIMEIRA CONSULTA

Geralmente, as primeiras consultas são longas, pois demandam de forma obrigatória a solicitação e análise de exames complementares:

  • Exames de laboratório mais complexos;

  • Exames de imagem: radiografias, tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas;

  • Exames de mapeamento/estudo ósseo: cintilografia óssea;

  • Exames anátomo/ histopatológicos: estudo dos tecidos tumorais e exames de imuno-histoquímica (para a análise de particularidades dos tumores ou formas de se combinar medicações para o melhor tratamento) e até mesmo genéticos.

 

Nos dias de hoje, alguns tumores se beneficiam do exame que chamamos de PET-CT/PET-CT/PET-scan que no acoplamento de informações de afinidade de céulas tumorais e tomografias computadorizadas podem ser importantes para seu(s) médico(s) redimir(em) dúvidas e planejar(em) a melhor forma de seu tratamento. Pertinente à extensão ou gravidade da doença, o seu oncologista/hemato-oncologista estabelecerá um cronograma com consultas e avaliações permanentes e planos de avaliar a resposta ao tratamento (redução da doença, estabilização ou sua progressão/crescimento ou o acometimento de outros órgãos). Lembramos que o avanço do tratamento contra o câncer oferece a todos um crescente “arsenal” de drogas que apresentam diferentes formas de apresentação (injetadas na veia, tomadas por via oral, aplicadas no músculo ou pele) e seu médico estabelecerá prazos iniciais e o momento de se realizar novos exames.

 

FORMAS DE TRATAMENTO

Após a confirmação do diagnóstico, o seu médico irá conversar com você as melhores opções de tratamento, que podem ser:

  • Cirurgia

  • Quimioterapia antineoplásica/antitumoral

  • Radioterapia

  • Hormonioterapia

  • Terapia alvo-molecular

  • Imunoterapia
     

Essas opções podem ser realizadas de forma isolada ou em combinação, lembrando que a melhor opção de tratamento deve ser definida pelo seu médico.

  • Branca Ícone Instagram

Endereço e Contato

CEOF MATRIZ
 

Rod. José Carlos Daux (SC401), 5500
Square SC | Bloco Campeche B, térreo
Saco Grande | Florianópolis | SC
CEP: 88.032-005
Telefone: (48) 3222-5900

Segunda a Quinta das 8hs às 19hs e Sexta das 8h às 17hs

CEOF FILIAL
 

Rua Menino Deus, 63 | Centro
Ed. Baia Sul Medical Center
Florianópolis | SC |

CEP: 88.020-210
Telefone: (48) 3209-5900

Segunda a Sexta das 8h às 12 e 13h às 17hs (atualmente desativado devido a Pandemia)

Requisição relacionada a Lei Geral de Dados Pessoais (LGPD) - Entre em contato com o CEOF

(48) 3222-5900

dpo@ceof.com.br

Para facilitar os exercícios dos seus direitos relacionados à LGPD criamos um Formulário de Requisição de Direitos do Titular de Dados Pessoais. Ele é facultativo, mas permitirá avaliar a sua requisição de uma forma mais eficiente e segura


Encarregado pelo Tratamento de Dados Pessoais - DPO as service

Responsável Técnico: Dr. Vicente Martorano Menegotto, CRM/SC 8591, RQE 5232 – Resolução CFM n. 1794/2011