Quimioterapia - O que esperar no primeiro dia

No primeiro dia de aplicação do tratamento oncológico, você irá se dirigir à recepção do CEOF – Matriz, que se localiza no Corporate Park, SC 401. Você irá à sala de a Chefia de Enfermagem onde serão verificados os sinais vitais (peso e pressão), assim como será orientado sobre o procedimento e qualquer dúvida que surgir.

Após você se encaminhará até o posto de enfermagem onde será apresentado à equipe de enfermagem que realizará o procedimento conduzido até a poltrona reclinável ou cama hospitalar para o tratamento, com a informação sobre o tempo de tratamento e estimativa de tempo de permanência em nossa instituição.

Recomendamos que você realize refeição de fácil digestão antes da vinda ao CEOF. Nunca venha em jejum.

Não marque compromissos inadiáveis neste dia, pois apesar do tempo previsto, podem ocorrer atrasos.

De preferência, venha acompanhado, pois algumas medicações podem deixá-lo sonolento, gerando limitações em atividades corriqueiras, como dirigir automóveis. Caso não for possível a permanência do acompanhante durante todo o período, combine com alguém para buscá-lo.

 

Durante a administração da aplicação do tratamento oncológico é permitida a permanência de um acompanhante no CEOF.

É recomendável beber uma maior quantidade de líquidos antes, durante e após a aplicação do tratamento oncológico.

Planeje seu tempo. Recomendamos que você descanse e, se possível, durma após o tratamento.

Informe a Equipe de Enfermagem ou mesmo seu médico sempre que sentir algum desconforto durante a infusão do tratamento oncológico.

Toda a equipe do CEOF estará a disposição para qualquer esclarecimento (médico, enfermeiro, farmacêutico, nutricionista e psicóloga). Não hesite em solicitar!


 

O QUE É QUIMIOTERAPIA?

Quimioterapia é o termo usado para designar o tratamento de diversas doenças com agentes químicos. Em oncologia, o termo correto é quimioterapia antineoplásica, que significa o uso de medicamentos no tratamento do câncer.

Em condições normais de saúde, as células dos tecidos crescem e se multiplicam de forma ordenada seguindo uma orientação precisa e até previsível. Quando ocorre a doença, as células tumorais perdem essa capacidade de autocontrole e crescem de forma desordenada e sem obedecer a nenhum comando.

A ação da quimioterapia antineoplásica é justamente interferir nos processos de duração e crescimento celular, diminuindo a intensidade do crescimento ou destruindo as células que estão se dividindo desordenadamente. Contudo, a ação dessa quimioterapia se estende também sobre algumas células normais do nosso organismo.

Esta ação será responsável pelos efeitos colaterais que possam resultar desse tratamento, tais como: náuseas, vômitos, anemias, infecções oportunistas, perda de cabelo, etc.

No entanto, esses efeitos são passageiros e podem ser prevenidos ou amenizados em sua intensidade e duração.

COMPARAÇÕES COM OUTROS PACIENTES ONCOLÓGICOS

Fazer comparações com outros pacientes nem sempre é esclarecedor. Lembre-se de que nem mesmo doenças iguais respondem da mesma forma. Somente o seu médico conhece o suficiente sobre o seu caso para poder discutir com você e, consequentemente, esclarecer as dúvidas.

Realize os tratamentos propostos com determinação, eles serão muito importantes para a sua melhora. A quimioterapia não é um inimigo a ser vencido, mas um aliado na sua meta de viver mais e melhor.

ADMINISTRAÇÃO DOS MEDICAMENTOS

A aplicação do tratamento oncológico é o tratamento que você está começando no CEOF. A prescrição dos quimioterápicos varia, dependendo do tipo de tumor, da sua localização no organismo, e, sobretudo, das condições físicas e psicológicas do paciente. Ela pode ser constituída por um único medicamento ou pela associação de vários. Também pode ser administrada por várias vias, como endovenosa, intra-arterial, intramuscular, subcutânea, oral, tôpica e intracavitária (intratecal, intraperitoneal, intravesical, etc.), dependendo do medicamento e da doença que está sendo tratada. Em qualquer tipo de administração, o paciente deve ter acompanhamento de multiprofissionais, tais como médicos, enfermeiros, farmacêuticos, nutricionais e psicólogos. Geralmente, as doses são calculadas de acordo com área corpórea, isto é, o seu peso e a sua altura.

De acordo com os medicamentos que compõem o esquema terapêutico, o tempo de administração pode variar de alguns minutos, algumas horas ou até alguns dias. Assim, a aplicação do tratamento oncológico pode ser feita em regime ambulatorial ou de internação. As aplicações são feitas em ciclos com intervalos preestabelecidos. Os efeitos colaterais que podem ocorrer variam de acordo com o medicamento administrado e com o organismo específico.

Lembramos que a estrutura do CEOF é embasada na administração de medicamentos, com a permanente presença dos médicos oncologistas, hematologistas/onco-hematologistas ou clínicos membros de nosso serviço. Nenhuma administração de medicamentos ocorrerá sem a permanente e imperativa “retaguarda médica”.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

O tempo de duração do tratamento varia de acordo com o tipo de tumor, do estado geral do paciente e do esquema terapêutico que está sendo seguido. O tempo de tratamento é diferente, por exemplo, em situações nas quais a doença foi operada (geralmente, como complementar, atuando como prevenção na ocorrência de retorno da doença microscópica) e pode ser, por exemplo, de 6, 8 ou até 12 meses. Em casos de doenças com metástases (envolvimento de outros órgãos pelo tumor), o tempo de tratamento pode ser indeterminado em muitas situação nos dias de hoje, possibilitando a troca de medicamentos, como ocorre, por exemplo, em doenças “crônicas” (diabetes, hipertensão arterial). Embora existam algumas regras específicas quanto à sua duração, cada pessoa pode responder de modo diferente ao mesmo tratamento o que, às vezes, pode levar a uma mudança parcial ou total no esquema terapêutico inicialmente proposto, claro que durante o tratamento e após o término, são realizados exames laboratoriais e de imagem que, em conjunto com o exame clínico, fornecem ao médico parâmetros para avaliar a eficácia do que foi proposto claro, mensurando (medindo) a forma dos efeitos colaterais nos pacientes e a toxicidade das medicações.

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

  1. Bebidas Alcoólicas: devem ser evitadas, tendo em vista que o álcool pode interagir com os medicamentos utilizados no tratamento, podendo reduzir os efeitos esperados e/ou aumentar os efeitos colaterais;

  2. Atividades Físicas: durante o período de tratamento não há contraindicação à prática de exercícios físicos ou modalidades esportivas. Porém, o indivíduo pode ficar menos disposto. Por precaução, o paciente deve estar atento para não forçar suas condições físicas, evitando atividades extenuantes.

  3. Trabalho: a maioria dos pacientes pode e deve continuar trabalhando durante o tratamento. Não há indicação para que as atividades habituais sejam paralisadas, a menos que sejam bastante pesadas e exijam condição física. Na maioria das vezes, o paciente precisa ajustar os dias das sessões e os dias em que os efeitos colaterais possam estar presentes, para que possa entrar de acordo e ser dispensado do trabalho;

  4. Relações Sexuais: a quimioterapia, para muitos pacientes, provoca tensões físicas e emocionais que podem estar ligadas não só aos efeitos colaterais, como também às mudanças no ritmo de vida, alimentação e trabalho, além de ansiedades em relação à saúde e à família. Todos esses aspectos juntos podem contribuir para que haja uma diminuição no interesse sexual. No entanto, é importante que o paciente saiba que a quimioterapia não o impede de manter a sua vida sexual ativa;

  5. Ciclo Menstrual: as drogas utilizadas na quimioterapia podem reduzir temporariamente a produção de hormônios, provocando em algumas mulheres alteração do ciclo menstrual. A quantidade de sangramento pode ser alterada e, às vezes, pode ocorrer interrupção completa da menstruação. Geralmente, após o término do tratamento, o ciclo irá retomar seu funcionamento normal;

  6. Gravidez: durante o período de quimioterapia, a gravidez deve ser evitada, já que os medicamentos utilizados podem causar riscos na formação do bebê. É importante pedir orientação ao médico sobre o melhor método de anticoncepção a ser usado durante o tratamento. Como as doenças e tratamentos/medicações sempre diferem, por favor, solicite sempre recomendações ao seu médico;

  7. Uso de outros medicamentos/chás de infusão: alguns medicamentos, mesmos os homeopáticos e “naturais”, assim como chás, podem interferir no tratamento quimioterápico. Por isso, o médico deve ser sempre consultado antes do paciente fazer uso de qualquer medicamento ou grandes infusões de chá (ex. chá de boldo).
     

OBSERVAÇÕES GERAIS

  • Procure manter sempre com você um pequeno bloco ou um caderno para que você possa anotar todas as dúvidas que surgirem no momento da consulta médica ou com a equipe multidisciplinar do CEOF (enfermeiro, farmacêutico, nutricionista, psicólogo e médico de assistência à quimioterapia).

  • Durante as sessões de quimioterapia, fique atento ao aparecimento de vermelhidão, inchaço e dor no local de punção da veia ou do cateter, quando for o caso. Se ocorrer ou tiver alguma ajuda, chame a enfermagem imediatamente;

  • Verifique também sobre os exames laboratoriais de controle no período entre as quimioterapias;

  • Caso necessite de alguma receita, solicitação de exames, declaração, atestado ou algum documento com assinatura de seu médico, solicite sempre (preferencialmente) com pelo menos 48 horas de atecedência.

  • Branca Ícone Instagram

Endereço e Contato

CEOF MATRIZ
 

Rod. José Carlos Daux (SC401), 5500
Square SC | Bloco Campeche B, térreo
Saco Grande | Florianópolis | SC
CEP: 88.032-005
Telefone: (48) 3222-5900

Segunda a Quinta das 8hs às 19hs e Sexta das 8h às 17hs

CEOF FILIAL
 

Rua Menino Deus, 63 | Centro
Ed. Baia Sul Medical Center
Florianópolis | SC |

CEP: 88.020-210
Telefone: (48) 3209-5900

Segunda a Sexta das 8h às 12 e 13h às 17hs (atualmente desativado devido a Pandemia)

Requisição relacionada a Lei Geral de Dados Pessoais (LGPD) - Entre em contato com o CEOF

(48) 3222-5900

dpo@ceof.com.br

Para facilitar os exercícios dos seus direitos relacionados à LGPD criamos um Formulário de Requisição de Direitos do Titular de Dados Pessoais. Ele é facultativo, mas permitirá avaliar a sua requisição de uma forma mais eficiente e segura


Encarregado pelo Tratamento de Dados Pessoais - DPO as service

Responsável Técnico: Dr. Vicente Martorano Menegotto, CRM/SC 8591, RQE 5232 – Resolução CFM n. 1794/2011